Antidepressivo natural: conheça alimentos e ervas que podem ajudar!

7 minutos para ler
Você sabia que o número de pessoas com depressão cresce a cada dia? Segundo dados da OMS, hoje existem cerca de 322 milhões de pessoas no mundo afetadas por essa doença. A procura por um antidepressivo natural ou sintético tem aumentado por conta disso. Mas você sabia que existem alimentos antidepressivos que podem ajudar?

Se interessou por essa alternativa? Neste artigo vamos abordar quais ervas e alimentos podem auxiliar no combate à depressão e na prevenção do aparecimento de seus sintomas.

depressão tem solução: além do indispensável acompanhamento psicológico, há diversos recursos úteis. Entre eles estão o cuidado com a alimentação, a inclusão de exercícios físicos na rotina, a exposição ao sol e o relacionamento com pessoas que já venceram a doença.

Agora, veja 8 alimentos antidepressivos que você pode incluir nas suas refeições e lanches a fim de combater os sinais do desânimo.

Quais são os principais antidepressivos naturais?

1. Banana

A banana — seja ela da terra, nanica ou prata — é uma grande aliada para quem tem uma predisposição à depressão ou está se recuperando de um quadro depressivo. Isso porque ela contém triptofano, substância que dá origem à serotonina, que regula o sono e melhora o humor.

Antidepressivo natural

Você também encontra o triptofano em:

  • carnes e peixes;
  • leite e derivados;
  • leguminosas como o feijão;
  • aveia, linhaça e quinoa;
  • oleaginosas (castanhas).

2. Carne, peixe, leite e ovos

Muitos vegetarianos e veganos, por exemplo, acabam em quadros depressivos pela falta da vitamina B12, que está presente principalmente em fontes animais como carne, peixe, leite e ovos. Por isso, inclua alimentos em sua dieta que sejam ricos nessas vitaminas.

Há oito vitaminas do complexo B: B1, B2, B3, B5, B6, B7, B9 e B12. Cada uma tem uma função específica no funcionamento do organismo, mas, em especial, as vitaminas B1, B9 e B12 têm uma ação direta na regulação do humor. Por isso, podem ser consideradas como um antidepressivo natural.

Confira as principais fontes dessas vitaminas:

  • carne, leite e ovos;
  • vegetais de folha verde-escura, como o espinafre;
  • feijão;
  • amendoim.

3. Erva-de-são-joão

A erva-de-são-joão é um poderoso alimento antidepressivo e pode ser consumido em chá ou em cápsulas. Além de ser rico em vitamina C — que também tem ação contra a depressão —, tem hipericina, uma substância com efeito antidepressivo natural comprovado por estudos científicos.

Entretanto, essa planta, a depender da quantidade, pode ser venenosa para o organismo, sendo fundamental a indicação de um médico para o tratamento com a substância.

4. Salmão e sardinha

Peixes de água fria, em especial o salmão, atum e a sardinha, são importantes fontes de ômega 3, substância que ajuda a prevenir ou melhorar quadros de depressão.

Você também encontra esse nutriente nos alimentos a seguir:

  • linhaça e chia;
  • frutos do mar;
  • pistache.

5. Oleaginosas

Também chamadas de castanhas, as oleaginosas são ricas em selênio, um poderoso agente antioxidante que protege os hormônios da felicidade no cérebro. São indicadas de duas a cinco unidades por dia; é possível fazer um mix maravilhoso com frutas secas, que deve ser consumido em moderação por causa do seu alto percentual calórico.

As nozes também possuem grande quantidade de ômega 3 e triptofano. Dessa forma, as pequenas castanhas se tornam alimentos antidepressivos poderosos para garantir a boa saúde mental.

6. Carboidratos complexos

Cereais integrais estão nesta lista. Arroz e pães sem muito refinamento e processamento, além de atrasar a absorção de açúcares, incentivam a captação de triptofano e estimulam a produção da serotonina. O Arroz integral ainda contém vitaminas B1, B3 e B9, já mencionadas como poderosas contra a depressão.

7. Cacau

Da mesma maneira que as nozes, o cacau é rico em selênio e, por sua ação antioxidante, ajuda a estabilizar o humor e combater o envelhecimento. Quanto menor a quantidade de leite e açúcar na barra de chocolate, maior a quantidade de cacau, portanto, seu benefício será melhor. Prefira chocolates com mais de 70% de cacau para garantir melhora nos sintomas.

8. Soja

Seu consumo vem aumentando ao longo dos anos e diferentes pesquisas confirmam seus benefícios para a saúde. A soja não é só uma fonte de proteína vegetal, ela possui variados nutrientes como ômega 3 e magnésio.

Este último é essencial para o fornecimento de energia; ele ajuda a diminuir a fadiga e combater o estresse. Seu poder tranquilizante é aumentado quando combinado com o cálcio.

Qual o tratamento da depressão?

Como você deve ter percebido, uma alimentação equilibrada e diversificada permite prevenir o surgimento de doenças não só do corpo, mas também da mente. Alguns alimentos funcionam como uma espécie de antidepressivo natural e podem ser eficazes, principalmente nos casos mais leves ou no início da doença.

Entretanto, a alimentação não dispensa o tratamento. Aos primeiros sinais de depressão, é fundamental procurar a ajuda de um especialista, que vai indicar a abordagem mais efetiva para cada caso e, possivelmente, um antidepressivo natural ou sintético.

Quais são os benefícios de utilizar alimentos antidepressivos?

É isento de efeitos colaterais

O principal benefício é a inexistência de efeitos colaterais. Antidepressivos sintéticos são produzidos em laboratórios e podem provocar alguns efeitos colaterais, mas em geral são transitórios e ocorrem no início do tratamento.

Previne a depressão

Alguns artigos publicados no Journal of Human Nutrition and Dietetic demonstram que uma alimentação rica em magnésio, B9 e ômega 3 diminui o risco de desenvolver a depressão. Isso significa que pessoas que consomem mais vegetais, legumes, nozes, peixes e azeite de oliva têm menos chances de ficarem deprimidas.

Incentiva uma alimentação mais natural

Quanto menos alterado for o ingrediente, mais nutrientes ele possuirá. Os alimentos processados e ultra processados que vemos nos mercados não trazem benefícios ao corpo. Ao incentivar o consumo de frutas, legumes e vegetais como alimentos antidepressivos, se tem, ao mesmo tempo, uma alimentação muito mais saudável e orgânica.

Promove uma melhor qualidade de alimentação

A depressão tem sido associada à monotonia da dieta. Isso significa que ela é mais encontrada em pessoas que ingerem alimentos do mesmo grupo, por exemplo: arroz refinado, macarrão e batata — do grupo dos cereais e tubérculos — e carne. Perceba que só existem dois grupos explorados na refeição.

Ao utilizar grãos integrais e incluir vegetais e frutas frescas, há um risco inferior de adquirir depressão e transtornos de ansiedade quando comparado à alimentação típica ocidental de alimentos processados, gordurosos e açucarados.

Vale a pena lembrar que esses ingredientes não substituem a medicação indicada pelo seu médico, nem anulam a necessidade de um acompanhamento psicológico. Contudo, o antidepressivo natural ajuda a reduzir sintomas e a evitar o aparecimento da depressão.

Se você gostou do nosso conteúdo sobre alimentos antidepressivos, aproveite para aprender mais sobre a sua saúde mental! Confira mais um de nossos posts para saber identificar os primeiros sinais da depressão.

Dra Karine Cunha

Sobre

O blog Dra Karine Cunha oferece os melhores conteúdos dedicados à saúde mental.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Share This