Entenda como funciona o tratamento para a Síndrome do Pânico

4 minutos para ler

Você, provavelmente, já ouviu falar em Síndrome do Pânico. Mas tem certeza que sabe quais sinais essa doença exibe e como é o tratamento dela? Entender melhor as características de um transtorno mental é muito importante para detectá-lo caso apareça.

A Síndrome do Pânico é um transtorno de ansiedade marcado, principalmente, pela sensação de perigo iminente. Quem sofre desse problema costuma ter crises inesperadas de desespero e medo intenso, sem motivo aparente, em situações normais do dia a dia .

Entre os principais temores experienciados por quem sofre do problema está o medo de perder o controle, ou seja, é estar em uma situação em que sofrerá algum tipo de ataque e não conseguir fazer nada para impedi-lo. Quer saber mais sobre o tratamento dessa doença? Continue a leitura!

Quais são os principais sintomas da Síndrome do Pânico?

Essa doença exibe sinais bastante característicos que ajudam a identificar o problema. Ela não deve ser confundida com a crise de ansiedade, já que a sua principal diferença é a sensação de iminência de perigo e medo de perder o controle.

Como em outros transtornos mentais, há a chance do quadro se complicar a partir de um medo cíclico, ou seja, temer um ataque de pânico pode acabar se tornando o motivo para que ele ocorra. Um dos possíveis reflexos disso é que a pessoa passa a evitar situações que a deixam nesse estado.

Dessa forma, alterações de comportamento também são sinais da Síndrome. É o caso, por exemplo, de alguém que sempre gostou de sair, repentinamente não querer mais sair de casa.

Confira, a seguir, uma lista com a maioria dos sintomas da Síndrome do Pânico:

  • sensação de perigo iminente;
  • taquicardia;
  • hiperventilação;
  • medo de perder o controle;
  • ondas de calor;
  • sensação de garganta fechando;
  • formigamentos nas mãos e pés;
  • náusea e tontura; 
  • dores abdominais;
  • dores no peito;
  • dor de cabeça.

Como é possível evitar a Síndrome do Pânico?

Ataques de pânico podem ser prevenidos com alguns hábitos saudáveis. Ao memorizar essas técnicas, torna-se possível conter os efeitos da Síndrome do Pânico e até neutralizar um ataque que esteja em curso.

Por exemplo, a prática de atividades de relaxamento é essencial para a saúde e contribui para prevenir a Síndrome. É o caso de ioga e pilates. Também é válido buscar a ajuda da psicoterapia para compreender os gatilhos causadores dos ataques de pânico e aprender a lidar melhor com eles.

Ao sentir a iminência de um ataque, é recomendado que a pessoa busque um ambiente fresco e em que se sinta segura. Uma respiração profunda ajuda a amenizar a taquicardia, além de tentar se distrair com algo, sejam imagens ou pensamentos.

Essas recomendações não substituem o acompanhamento de um profissional. Ao notar os sintomas, busque o aconselhamento de um psicólogo para que seja possível iniciar o tratamento adequado. Você verá mais sobre isso na próxima seção deste artigo.

Quais são as formas de tratamento para a Síndrome do Pânico?

O tratamento para a Síndrome do Pânico tem como intuito diminuir o número de crises do paciente por dois caminhos paralelos: a psicoterapia e o uso de medicamentos. Ao buscar o aconselhamento de um psicólogo, ele prestará a orientação adequada sobre como essa combinação deverá ser administrada.

Dentro da psicoterapia, a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) costuma ser apontada como a mais eficaz, já que se concentra em ajudar o paciente a entender os motivos que causam seus ataques e aprender a neutralizá-los na raiz.

E quanto aos medicamentos, em geral são receitados antidepressivos, como é o caso de inibidores seletivos da recaptação da serotonina , mas também podem ser prescritos benzodiazepínicos para amenizarem os sintomas no momento da crise.

A Síndrome do Pânico é um transtorno mental que pode atrapalhar muito a vida de uma pessoa e causar impacto em seu círculo de convivência. No entanto, possui métodos de tratamento eficazes que são capazes de devolver uma vida normal ao paciente. Basta diagnosticar o problema cedo junto a um profissional qualificado e seguir as suas instruções.

Quer saber ainda mais sobre o tratamento para Síndrome do Pânico? Experimente entrar em contato conosco para contar com um atendimento individualizado focado nas suas necessidades.

Dra Karine Cunha

Sobre

O blog Dra Karine Cunha oferece os melhores conteúdos dedicados à saúde mental.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Share This