Quando procurar um psiquiatra? Confira 6 sinais de que você deve se consultar

4 minutos para ler

É fácil saber quando há uma doença física e é preciso buscar tratamento médico. Por outro lado, a saúde mental, geralmente, não recebe a mesma atenção e é mais difícil saber quando procurar um psiquiatra.

Em muitos casos, as doenças mentais são confundidas com cansaço ou apenas insatisfação. Por isso, as pessoas acreditam que precisam apenas de tempo ou de férias e logo tudo voltará ao normal.

No entanto, não basta apenas ter força de vontade para que tudo se resolva. As doenças mentais, assim como as físicas, precisam de remédios e acompanhamento médico para serem curadas — e o primeiro passo para isso é identificá-las e buscar tratamento. Pensando nisso, separamos 6 sinais de alerta que indicam quando procurar um psiquiatra. Confira!

1. Grandes mudanças de humor

Oscilações de humor que não parecem depender de condições externas, e que chegam e vão sem maiores explicações, são um indicativo da possibilidade de algum distúrbio mental.

Mudar de humor, de ideia e de opinião, todo mundo pode. Para diferenciar, observe se as reações são desproporcionais em relação aos acontecimentos e se há grande dificuldade em lidar com as emoções. 

2. Dores constantes 

O organismo humano tem uma inteligência própria e única, sempre enviando sinais quando algo não está funcionando bem. Quando a saúde mental está debilitada, muitas vezes, surgem dores inexplicáveis pelo corpo.

Dores musculares, enxaquecas e problemas gastrointestinais podem ter causas psicossomáticas. Depressão e outras questões mentais costumam enfraquecer o sistema imunológico. Por isso, ao observar dores que não passam e gripes e resfriados constantes, vale a pena procurar um psiquiatra.

3. Mudança de apetite

É possível, também, saber quando procurar um psiquiatra observando se há alterações nos hábitos alimentares. A ansiedade pode levar à compulsão alimentar, enquanto problemas com autoestima podem provocar anorexia ou outros distúrbios alimentares.

Em outros casos, as doenças mentais se manifestam pela falta de energia ao longo do dia: já não há vontade de frequentar a academia e sair com os amigos — e, claro, há falta de apetite.

4. Distúrbios de sono

O sono pode sofrer diversas alterações. Algumas pessoas sentem dificuldade para começar a dormir; outras, acordam muitas vezes durante a noite. Esporadicamente, essas alterações podem ser normais. No entanto, é melhor procurar um psiquiatra quando o sono não volta ao normal após algumas semanas.

5. Vontade de se ferir

A falta de autoestima e de alegria de viver pode evoluir para a vontade de se prejudicar. E não falamos apenas de pacientes que cortam o próprio corpo, mas também de pessoas que provocam vômito ou abusam do uso de substâncias prejudiciais, como o álcool e o cigarro.

6. Alterações cognitivas

A maioria dos distúrbios mentais afeta as funções cognitivas, em maior ou menor grau. Assim, observe se há dificuldades em memorizar novos dados, diminuição da capacidade de concentração e problemas ao fazer escolhas.

É fundamental prestar atenção a esses sinais. Ao observar essas alterações logo no começo, o paciente sofrerá menos impacto em sua rotina. Afinal, quando as doenças mentais se agravam, surgem dificuldade em permanecer estudando e trabalhando.

Agora que você já sabe quando procurar um psiquiatra, observe se alguma pessoa próxima precisa de orientação e apoio para marcar a primeira consulta. Assim, as doenças mentais deixam de ser um tabu na sociedade e podem ser encaradas com a mesma naturalidade que as doenças físicas.

Gostou das dicas? Ficou com alguma dúvida ou pretende marcar uma consulta? Entre em contato com a nossa equipe. 

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Share This