Transtorno Obsessivo-Compulsivo: conheça as causas do TOC

3 minutos para ler

Entre as doenças psiquiátricas, o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) costuma ter um retrato caricato demais na mídia. Isso pode tornar a identificação e o tratamento mais difíceis. Você sabe o que é a doença, de fato?

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo é caracterizado por comportamentos repetitivos, classificados como compulsões. Os pacientes sentem uma necessidade de realizar essas ações e criam uma relação de dependência em relação a elas.

A seguir, você conhecerá as principais características do TOC, os sintomas, as causas e o tratamento. Confira!

O que é o Transtorno Obsessivo-Compulsivo?

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo, ou simplesmente TOC, é caracterizado por crises recorrentes de pensamentos intrusivos e repetitivos que provocam e estimulam os comportamentos compulsivos, ou seja, o paciente sente uma necessidade de ter certo comportamento repetidamente. Essa conduta oferece um alívio na ansiedade, o que contribui para perpetuar o quadro.

Por se tratar de um problema mental, o Transtorno Obsessivo-Compulsivo costuma ser tratado por psicólogos e psiquiatras, que são os médicos especializados nesse tipo de transtorno.

Quais os sintomas do TOC?

Entende-se como uma compulsão um ou mais comportamentos repetitivos nos quais o paciente se sente compelido a realizar como reação à ansiedade. Os sintomas costumam surgir aos poucos e aumentar de forma gradual ao longo da vida.

Na maioria dos casos, o paciente pode até saber que se trata de uma obsessão, mas, ainda assim, se sente obrigado a realizar e repetir esses rituais. Veja alguns deles a seguir:

  • obsessão por organização rígida: em geral, tudo precisa seguir determinada ordem ou simetria;
  • fixação por limpeza: uma subdivisão do sintoma acima, mas referente à aversão à sujeira e à contaminação;
  • reações agressivas: especialmente quando as obsessões anteriores são confrontadas ou o paciente é impedido de realizar os rituais;
  • pensamentos invasivos: costumam surgir a qualquer momento, geralmente, com carga negativa.

O que causa o Transtorno Obsessivo-Compulsivo?

Ainda não existem causas determinantes e comprovadas para o surgimento do TOC. No entanto, as teses de mais credibilidade atualmente apontam para fatores biológicos e genéticos.

Ou seja, pode ser que o paciente sofra de Transtorno Obsessivo-Compulsivo por conta de uma combinação de alterações no cérebro. A predisposição genética também pode ter um papel nisso.

O cenário físico e mental em que o paciente está inserido também é decisivo para o desenvolvimento do TOC. Ou seja, se ele sofre de estresse, tem uma estrutura familiar desequilibrada, apresenta dificuldades em se relacionar com as pessoas, poderá desenvolver a doença.

Como funciona o tratamento?

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo não tem cura, mas há tratamento focado em controlar os sintomas e evitar que causem tanta interferência no dia a dia do paciente. O uso de medicamentos específicos para tratá-lo é uma das formas de lidar. Os remédios, as doses e a duração do tratamento serão determinados pelo psiquiatra.

A psicoterapia também é uma alternativa em relação ao tratamento da doença. Em geral, consiste em desvendar as possíveis causas do problema e desenvolver juntamente com o paciente formas mais eficazes de lidar com a ansiedade.

Conhecer as características do Transtorno Obsessivo-Compulsivo é fundamental para identificar com precisão a ocorrência da doença e buscar o profissional médico. Manter a saúde mental sob controle é essencial para viver bem. Por isso, preste atenção nos sinais.

Fique por dentro de mais assuntos sobre saúde mental. Basta cadastrar o seu e-mail para receber a nossa newsletter. 

Dra Karine Cunha

Sobre

O blog Dra Karine Cunha oferece os melhores conteúdos dedicados à saúde mental.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-
Share This